A traição dos discípulos

Existiram momentos na vida do nosso Mestre em que ele se sentiu extremamente triste e aflito. A Bíblia nos relata em Lucas 22:39-45, quando Jesus foi com seus discípulos orar no Monte das Oliveiras horas antes de começar sua caminhada até a cruz.

Cristo se retirou para falar com o Pai e pediu para que seus discípulos também estivessem em oração e vigilantes, porém num dos momentos mais difíceis da vida do Senhor, seus seguidores dormiram, deixando-o sozinho. Sua dor era tão grande que o seu próprio suor se tornou em gotas de sangue, escorrendo até ao chão.

É interessante notar que um dos nossos costumes seria atribuir Judas Iscariotes como o único traidor na entrega e morte de Jesus, porém esse capítulo de Lucas nos evidencia que há uma traição dos discípulos.

Primeiramente, alguns deles dormem no momento em que eram para estarem ao lado de Cristo, após isso, temos Judas o entregando para os sacerdotes por 30 moedas, por fim, aquele quem dizia que nunca iria abandoná-lo, nega-o por três vezes.

Paralelamente a essa história, também a Bíblia nos conta a de Jó. Ele que era um homem íntegro e reto perante Deus, ouviu vários discursos de seus três amigos que o acusaram injustamente de que sofria devido a seu pecado, por ser infiel ao Senhor, sendo-o culpado de toda a situação que lhe atormentava.

Em nossas vidas também pode acontecer o mesmo. Aquelas pessoas que nos acompanharam e estiveram junto conosco, os que são grandes companheiros e amigos, no momento em que nós mais precisamos, nos deixa solitários e abandonados. Outros, ainda vem com dircusos lindos e maravilhosos, tem até intenções de nos auxiliar, porém de maneira errada, sem sabedoria e bom senso.

Tenho aprendido nesses momentos cruciais de minha vida que até aquele quem eu mais confiava, pode me frustar, trair-me e não me compreender. Porém, há alguém que permanece fiel a mim, mesmo eu sendo o mais infiel dos homens. Ele é meu melhor amigo em que posso confiar e me entregar totalmente, pois Nele há um relacionamento de eterna confiança.

São nos momentos em que nos sentimos traídos é que devemos nos lembrar daquela noite de angústia em que Cristo orou ao Senhor clamando por forças para continuar a caminhada. 

São nos momentos em que posso suar sangue, ser afligido, sentir-se só, abandonado pelos homens, que me lembro da grande esperança de Deus para mim: “Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho de seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.” – Isaías 49:15

Aleluia!!! Louvado seja o meu Melhor Amigo!!!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s