Ouvirei profetas

Jeremias

Há um mês atrás, tive o privilégio de visitar com o grupo de missões da minha igreja, uma casa de repouso para idosos. Foi maravilhoso aquela tarde de sábado em que gastamos tempo para conversar e se interagir com eles. Fizemos uma grande festa com bexigas, músicas, doces e salgados. Parecia mais uma confraternização infantil. Experiência maravilhosa e indescritível!!!

Aliás, creio ser uma das coisas que minha geração não tem dado a devida importância: a de lidar com a velhice e com aqueles que estão inseridos nela. Há um enorme abismo (sejam de naturezas físicas, emocionais, mentais) que separa minha juventude a estes anciãos. E isso é triste, já que não estabelecemos uma aproximação, perdemos um tesouro inestimável.

Embora alguns países já possuem uma população idosa numericamente superior as crianças, como a Bulgária, Alemanha, Espanha, Grécia, Itália e Japão, (vide reportagem da VEJA); da mudança na pirâmide etária brasileira que vêm envelhecendo progressivamente; da Lei nº 10.741/03 que dispõe sobre o Estatuto do Idoso, nosso Brasil ainda apresenta uma grande discriminação e descaso quanto a classe citada. Isso é observado nas extensas filas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), nos hospitais, principalmente de ordem pública, no cotidiano da sociedade. Tratamo-os como se nunca viéssemos a ser um deles.

Nesse asilo, pude cavar terras que escondiam as jóias. Ali, conhecemos uma senhora simpática, de olhos belos e claros, com as marcas da vida impressa em seu rosto. Felicidade não lhe faltava. Rosina nos contagiou, porém existe uma cena que nunca quero esquecer. Chamou-nos pelo nome, Marcio, Rodrigo e Micaele. Estava em sua cama e sentamos ao seu lado. Começou a conversar com a gente e nos deu vários conselhos, além de contar suas experiências de vida. Foi uma conversa enriquecedora para mim.

Em finais de ano e início de uma nova etapa, muitos têm buscado tarólogos, cartomantes, videntes ou algo que lhes possam desvendar o futuro. É assim também nas igrejas evangélicas atualmente, uma corrida aonde tenha a melhor revelação, unção, profecias. Mas naquela tarde percebi que estava do lado de uma profetisa, mesmo que por muitos não fosse considerada como tal.

O livro “Cristianismo Criativo” de Steve Turner (W4 Editora), demonstra que os artista são verdadeiros profetas, pois conseguem visualizar e têm uma percepção da vida e da sociedade para além do comum. São verdadeiros denunciadores da realidade. Também concordo com essa definição de ser profeta, é por isso que também acrescento os idosos nessa categoria.

Sim, ouvirei profetas, ouvirei mais os idosos, ouvirei mais meus pais. Creio que a vida madura destes podem me auxiliar e alertar sobre decisões, atitudes, pensamentos. Nada melhor do que os conselhos desses sábios homens e mulheres que enfrentaram as dificuldades, alegrias, frustrações e euforias da vida. Ainda estão de pé e o que mais querem é serem ouvidos, é compartilhar o que sabem sobre o mundo. Só basta darmos a devida atenção.

Olharei para os profetas de cabelos brancos, de pele enrrugada, marcada pelo sol e pelo cansaço, de difícil e lento caminhar, com dores no corpo. Olharei para as palavras de sabedoria, para os anos vividos, olharei para a verdadeira profecia. Não é aquela que me assegura sobre o domínio de meu futuro, mas a que me alerta sobre os perigos da caminhada e suas consequências.

“O ancião e o varão de respeito, esse é a cabeça; e o profeta que ensina mentiras, esse é a cauda.” – Isaías 9:15

Anúncios

3 comentários sobre “Ouvirei profetas

  1. Diego

    Muito bom o seu texto, rapaz.

    Eu também venho vendo isso de aprender com os mais velhos.
    A gente mesmo, com a nossa pouquíssima experiência de vida, já aprendeu muita coisa, e, vendo isso, eu imagino quanto mais a gente poderia aprender com eles. =D

    Abraço!
    Inté +v!

  2. Thais Campos

    Seu texto me comoveu com a poesia inserida de forma tão sutil.
    Me levou até aquela tarde e me fez querer estar lá.
    Me trouxe esperança ao me fazer pensar que existem jovens
    altruístas que não vivem uma vida egocêntrica.
    Me afetou ao me fazer questionar até onde me enquadro neste perfil.
    Me ensinou uma nova e linda vertente de profeta.
    Me alegrou!!!

    Obrigado Marcio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s