Medicina da Alma


Imagem extraída de: http://jornalistafrustrada.blogspot.com/2011/02/busca.html

Por Marcio Uno

Trabalhei em um hospital público durante 3 anos e meio. Realmente o ambiente não é nada agradável, mas a reflexão e aprendizagem neste local é fertilíssima.

Roberto Shinyashiki, médico psiquiatra, consultor organizacional e conferencista, em entrevista a revista “Isto É” declarou: “Quando era recém-formado em São Paulo, trabalhei em um hospital de pacientes terminais. Todos os dias morriam nove ou dez pacientes. Eu sempre procurei conversar com eles na hora da morte. A maior parte pega o médico pela camisa e diz: ‘Doutor, não me deixe morrer. Eu me sacrifiquei à vida inteira, agora eu quero aproveitá-la e ser feliz’. Eu sentia uma dor enorme por não poder fazer nada. Ali eu aprendi que a felicidade é feita de coisas pequenas. Ninguém na hora da morte diz se arrepender por não ter aplicado o dinheiro em imóveis ou ações, mas sim de ter esperado muito tempo ou perdido várias oportunidades para aproveitar a vida.”

Anúncios

2 comentários sobre “Medicina da Alma

  1. Japa,

    Muito bem colocado… Gostei das palavras do médico (Roberto Shinyashiki). Tem muita gente achando que não irá virar pó.
    Acreditando que, de alguma maneira mágica, o seu iPod irá lhe garantir a eternidade.

    Abraços,
    Leo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s