A Dignidade De Não Se Tornar Amargo

choro

Imagem Extraída de: http://www.sonhocerto.com/sonhar-com-choro

Por Marcio Uno

O temperamento melancólico é intrínseco ao que se entende por existência. Com a sensibilidade extrema e a inexpressividade dos sentimentos, aconselho que derrame lágrimas no quarto escuro da vida.

Quem nunca se encharcou por um amor? Amor perdido, rompido ou ignorado; Amor sufocante, aceso ou idealizado. Desfaça o aviltamento e se entregue aos movimentos da paixão para que gotas sejam transformadas em óleo de bálsamo às feridas e à efervescência claustrofobiante dos amantes (des)iludidos.

Torne a tristeza molhada diante das visitas dos dissabores da vida e do sofrimento. Aliás, são através de respingos que se desnuda o corpo e se aconchega mansamente ao divã da alma para conhecer o que, de fato, é humano.

Goteje alegrias nos pequenos instantes de felicidades e conquistas. Não desperdice oportunidades para transparecer emoções e compartilhar os frenesis de júbilo, já que estes atos são regidos pela raridade do universo.

Entregue-se a lamúria por aqueles que deixaram a essência terrena e aos que, no decorrer da travessia, se desencontraram dos passos alheios e foram se explorar em outros mundos.

Celebre com choros as ações em parceria, a bondade, a graça e os lindos relacionamentos. A amizade e mutualidade no amor devem ser reverenciadas com louvor e gratidão, pois são alicerces preciosos para o coração.

Às vezes, o sorriso é inimigo mortal para o espírito. Diante da maldade, do horror, do cruel, externe com gemidos a ojeriza do que lhe é infernal e recorde-se de que nem aquele que chorou sangue se privou de demonstrar sua angústia e fraqueza aos homens.

Ademais, a indiferença é amiga vital para o fúnebre. Suspire e banhe-se de ternura através da beleza, das virtudes e do encantamento. Emaranhe-se naquilo que transpõe a carnalidade e, ao mesmo tempo, dá sentido ao corpo que lhe sustenta.

Porém, nos momentos em que as gotas são escassas ou inexistentes valorize a dignidade daquele que permite a humanidade escorrer por entre as faces. Faça uma prece aos ombros do próximo para cair em prantos novamente, enquanto há olhos e coração sensível para recepcionarem as chuvas torrenciais.

E lembre-se: a amargura não fixa relacionamentos com gente que, frequentemente, se apresenta de olhos marejados, mas estabelece pactos com aqueles que não vivem intensamente os diversos momentos da história.

Anúncios

6 comentários sobre “A Dignidade De Não Se Tornar Amargo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s